TELEBRASIL em Foco

O TELEBRASIL Em Foco é a newsletter da TELEBRASIL, na qual abordamos as principais notícias do setor e as novidades da Associação. Caso você queira receber nossos informativos, cadastre-se aqui.

Caso você tenha perdido alguma edição, acesse abaixo o conteúdo online.

Balanço mostra que banda larga fixa e móvel chegou a 30 milhões de clientes em setembro

Levantamento da TELEBRASIL – Associação Brasileira de Telecomunicações sinaliza um crescimento de 13% da base de clientes em relação ao terceiro trimestre do ano passado, quando havia 225,7 milhões de usuários. O número total de usuários dos serviços de telecomunicações ultrapassou 255,1 milhões no terceiro trimestre de 2010. Veja, a seguir, o texto original enviado à imprensa.

"Serviços de telecomunicações adicionam 20 milhões de novos clientes de janeiro a setembro e já são mais de 255 milhões de usuários

Balanço do terceiro trimestre da TELEBRASIL mostra que a banda larga fixa e móvel chegou a 30 milhões de clientes no fim de setembro

Brasília, 2 – O número total de clientes dos serviços de telecomunicações no Brasil, incluindo telefonia fixa, celular, banda larga e TV por assinatura, ultrapassou 255,1 milhões no terceiro trimestre de 2010. Os dados, que fazem parte de levantamento da TELEBRASIL – Associação Brasileira de Telecomunicações, mostram um crescimento de 13% da base de clientes em relação ao terceiro trimestre do ano passado, quando havia 225,7 milhões de usuários.

icon Leia mais

Ecos Futurecom 2010: "Inclusão social na base da pirâmide", postula Luca Luciani, presidente da TIM – V

A suíte de matérias com o eco das apresentações das prestadoras de serviços de telecomunicações no País, durante o evento, já registrou as mensagens da Vivo (Roberto Lima), da Oi (Luiz Eduardo Falco), da Telefônica (Antonio Carlos Valente) e da GVT (Amos Genish), dadas pelos seus "top executives". Nesta matéria, é a vez da TIM, com Luca Luciani, que é também diretor da TELEBRASIL e do SINDITELEBRASIL. Veja, aqui, a participação do presidente da TIM.

Na manhã de 26 de outubro último – primeiro dia do congresso –, o auditório Brasil da Futurecom 2010 contou com apresentação key note do presidente da TIM Brasil, Luca Luciani. Ele é formado em Economia e Comércio, pela Universidade Privada "Luiss", em Roma. Abrindo a palestra, Luciani registrou que "o grande desafio do País é obter a inclusão social na base da pirâmide", dando a entender que as telecomunicações são parte importante deste processo.

O Brasil, segundo dados de 2009 e no ranking do PIB/per capita do FMI, ocupa a 76ª posição, com US$ 10.499; e o 65º lugar no ranking do Banco Mundial, com US$ 10.427. Esta é uma posição pouco confortável no ranking do PIB per capita. Neste quesito, o País perde para China, Argentina e Rússia.

icon Leia mais

Futurecom 2010: "Operar em âmbito nacional", promete Amos Genish, presidente da GVT – IV

Na manhã de 26 de outubro – primeiro dia do congresso –, o auditório Brasil da Futurecom 2010 contou com apresentações key notes da Telefônica (Antonio Carlos Valente), da GVT (Amos Genish), da TIM (Luca Luciani) e da Anatel (Ronaldo Sardenberg). O economista e executivo Amos Genish também é diretor da TELEBRASIL, do SINDITELEBRASIL e da FEBRATEL. Veja, a seguir, um resumo da palestra proferida por ele na Futurecom 2010, a quarta matéria da série.

O economista Amos Genish, originário de Tel Aviv (Israel), que já trabalhou na empresa de satélites Gilat, é presidente da GVT – Global Village Telecom (GVT) –, que ajudou a fundar no Brasil, em 2000. A GVT, com capitais internacionais sediados na Holanda, nasceu como uma empresa "espelho" da Região II e é autorizatária para as demais regiões do País.

"Espelho", conceito nascido na época da privatização das telecomunicações, se destinava a estabelecer uma empresa concorrente com a concessionária de uma região. A concessionária adquirindo, em leilão público, ativos já existentes e a espelho devendo partir do zero.

icon Leia mais

Futurecom 2010: "Liderança em banda larga", apontou Antonio Carlos Valente, presidente do grupo Telefônica, no Brasil – III

Na manhã de 26 de outubro – primeiro dia do congresso –, o auditório Brasil da Futurecom 2010 contou com apresentações key notes da Telefônica (Antonio Carlos Valente), da GVT (Amos Genish), da TIM (Luca Luciani) e da Anatel (Ronaldo Sardenberg). O engenheiro e executivo top Antonio Carlos Valente é presidente da TELEBRASIL, do SINDITELEBRASIL e da FEBRATEL. Veja, aqui, a palestra proferida por ele durante o evento.

O megaevento Futurecom 2010 – feira e congresso – transcorreu por quatro dias no, espaço adaptado, Transamérica ExpoCenter, na região Centro-Sul da capital paulista. O evento, iniciado numa segunda-feira, se encerrou numa quinta. Dali a três dias, no domingo, ocorreria o segundo turno das eleições para a Presidência da República. O assunto eleitoral no evento, verbalmente, não existiu. Reinou um silêncio tácito entre os 150 mil participantes da Futurecom 2010.

A palestra de Antonio Carlos Valente, presidente do "grupo Telefônica no Brasil" – as marcas Telefônica e Vivo, juntas, iluminaram o slide inicial –, teve o destaque de ser a primeira do primeiro dia do Congresso Futurecom 2010. O encontro totalizou 380 painelistas espalhados em três dias por sete auditórios. A lotação do auditório Brasil, onde falou Valente, ficou totalmente esgotada. A seguir, os highligth de sua palestra.

icon Leia mais

Futurecom 2010: "Conectar o Brasil e os diversos brasis" é a mensagem de Luiz Eduardo Falco, presidente da Oi – II

Na manhã de 27 de outubro último – segundo dia do congresso –, o auditório Brasil da Futurecom contou com apresentações key notes da Portugal Telecom (Zeinal Bava), Vivo (Roberto Lima), Siemens Enterprise (Hamid Akhavan) e Oi (Luiz Eduardo Falco). Falco é presidente da Oi e diretor da TELEBRASIL, do SINDITELEBRASIL e da FEBRATEL. Veja, aqui, a palestra proferida por ele durante o evento.

"Conectar o Brasil e os diversos brasis", com suas oportunidades e problemas, foi o recado básico de Luiz Eduardo Falco Pires Corrêa, em palestra, com auditório cheio, proferida durante a Futurecom 2010, um evento-chave de telecomunicações – feira e congresso – na América Latina.

Nos telões do auditório Brasil – o maior dentre os sete da conferência – estava a frase "As sociedades conectadas influenciando a vida e mudando o comportamento das pessoas". Com velocidade "aeronáutica" – Luiz Eduardo Falco é engenheiro pelo ITA (turma de 1982) e ex-executivo da TAM (1986-2001) – interrogou dialeticamente o palestrante: "Sociedade? De que sociedade estamos falando? Sim, porque há os brasis de muitas faces".

icon Leia mais

Futurecom 2010: "Nosso papel é criar valor para a sociedade conectada", disse Roberto Lima, presidente da Vivo – I

Na manhã de 27 de outubro último – segundo dia do congresso –, o auditório Brasil da Futurecom contou com apresentações key notes da Portugal Telecom (Zeinal Bava), Vivo (Roberto Lima), Siemens Enterprise (Hamid Akhavan) e Oi (Luiz Eduardo Falco). Roberto Lima é diretor da TELEBRASIL, do SINDITELEBRASIL e da FEBRATEL. Veja, aqui, a palestra proferida por ele durante o evento.

Em pouco mais de 100 transparências – o PowerPoint usado na Futurecom está cada vez mais sublime e criativo –, o presidente da Vivo, Roberto Oliveira de Lima, sob o título "Interesses e Virtudes Convergentes", sintetizou que "olhar o mercado é bom", mas "olhar a sociedade é melhor". A razão é óbvia. A Sociedade Industrial já ficou para trás e o que agora desponta é a "sociedade conectada".

Nos tempos da Sociedade Industrial, causa e efeito eram mais previsíveis do que hoje. No "mundo conectado", cresce a teia de relações e interrelações. Aflora nova dinâmica social, criando um mundo mais complexo e mais imprevisível. Ter poder, agora, não é deter mais instituições e sim obter mais inclusão social. O "mundo conectado" se assemelha a um organismo biológico. "É um ser vivo mais sensível e mais plástico", ressaltou o palestrante.

 icon Leia mais

Futurecom 2010: presidente da TELEBRASIL defende alavancas para massificar a banda larga

O presidente da TELEBRASIL – Associação Brasileira de Telecomunicações, Antônio Carlos Valente, defendeu, em debate organizado pela entidade na Futurecom, em São Paulo (SP), dia 28 de outubro, a adoção de alavancas para incentivar a massificação da banda larga no Brasil. Ele listou cinco pontos que devem ser considerados para acelerar a oferta desse serviço ao cidadão, entre eles a desoneração tributária de serviços e equipamentos, liberação de novas frequências e utilização de fundos setoriais de telecomunicações.

No caso dos equipamentos, Valente mencionou como exemplo a alta tributação incidente sobre os modems de acesso à Internet móvel que supera 75% sobre o preço do produto. Citou também os impostos diretos sobre o consumo, que no Brasil ultrapassam os 43%. Ressaltou a necessidade vital que as prestadoras têm de novas frequências, que devem ser ofertadas em condições adequadas de preço, e de disponibilidade de licenças para prestação de serviços.

O presidente da TELEBRASIL disse também que a utilização de fundos públicos será essencial para subsidiar o serviço em áreas de menor poder de compra. Valente reafirmou que não vê problemas na revitalização da Telebrás, desde que a estatal siga as mesmas regras de mercado impostas aos demais concorrentes. “Se a Telebrás entrar seguindo as regras de mercado, vai ser um competidor a mais”, afirmou.

icon Leia mais

Futurecom 2010: sociedades conectadas em debate

O tema “As sociedades conectadas influenciando a vida e mudando o comportamento das pessoas” foi explorado nos debates que se seguiram às apresentações do terceiro dia do Futurecom, em 27 de outubro. O presidente da Vivo, Roberto Lima, disse que está havendo uma mudança de era, em que a sociedade industrial está cedendo espaço à sociedade em rede e que o poder, nessa nova sociedade, não está mais nas instituições e sim nos indivíduos.

Lima lembrou que antes da privatização dos serviços de telecomunicações, em 1998, o sistema público atendia apenas a um pequeno grupo de privilegiados que podiam pagar pelos serviços e a cobertura, naquela época, era pequena. O executivo ressaltou que hoje telefonia celular está em todos os municípios e que as redes de terceira geração (3G) chegarão até o fim do próximo ano a cerca de 3 mil municípios.

Ele rebateu as críticas de que os serviços de telefonia celular estão entre os mais caros do mundo e lembrou que os critérios de comparação utilizados em alguns estudos sobre o tema não consideram as promoções e os bônus praticados no mercado brasileiro. Destacou as “elevadíssimas” taxas e impostos que incidem sobre os serviços e que penalizam a população e acrescentou que sem a pesada carga tributária brasileira o setor teria promovido avanços ainda maiores. “Não foi o sistema estatal que atendeu ao interesse público, foi a iniciativa privada que fez o Brasil conectado”, afirmou.

icon Leia mais

Futurecom 2010: Prestadoras discutem futuro das telecomunicações

Presidentes de prestadoras de serviço de telecomunicações discutiram, em 26 de outubro, primeiro painel de debates do Futurecom 2010, as perspectivas de atuação do setor nos próximos anos diante das inovações tecnológicas e das novas aplicações que podem ser revertidas em benefício para os clientes. O presidente da TELEBRASIL – Associação Brasileira de Telecomunicações, Antônio Carlos Valente, que também preside a Telefônica, anunciou que a empresa criará no País uma subsidiária de inovação, destinada a pesquisa e desenvolvimento de produtos. Segundo ele, o objetivo é desenvolver aplicações baseadas em características e demandas específicas do Brasil.

O presidente da GVT, Amos Genish, o segundo a se apresentar na manhã desta terça-feira, disse que a rede da prestadora está voltada para a oferta de multisserviços em alta velocidade. Assim como Valente, o presidente da GVT falou da aposta em novas soluções para os clientes de telecomunicações, como as que promovem conexão em rede para aparelhos domésticos. Ressaltou, no entanto, que para isso é preciso uma banda larga mais eficiente e mais inteligente.

Na terceira apresentação do dia, o presidente da TIM, Luca Luciani, disse que o Brasil apresenta hoje uma oportunidade única de crescimento e que o setor de telecomunicações tem a responsabilidade de não frear essa evolução. Ressaltou que o País tem uma demanda “incrível” por serviços de voz e dados e avaliou que a evolução da oferta precisa estar acompanhada do fortalecimento da infraestrutura. O caminho para a inclusão social, segundo ele, deve conter, entre outros elementos, regras claras, abertura do mercado no atacado e uma política de incentivo fiscal.

icon Leia mais

Futurecom: Laudálio Veiga, no Manhattan Connection, fala sobre Telebrás, tributação e banda larga

O empresário Laudálio Veiga Fº, diretor-geral da Provisuale – que promove a 12ª Futurecom, de 25 a 28 de outubro, no Expocenter (SP) – foi entrevistado nos estúdios da Reuters, em NY (USA), para o programa Manhattan Connection, pela a equipe jornalística de Lucas Mendes. A conversa foi ao ar no GNT, às 23h de domingo, dia 12 de setembro último. Palavras-chave: Brasil, banda larga, Telebrás, Internet, tributos, investimentos.

A Provisuale é uma associada TELEBRASIL – Associação Brasileira de Telecomunicações. Laudálio

Laudálio Veiga Fº, com ar de empresário bem-sucedido e sinônimo de eventos de telecomunicações na América Latina, demonstrou, em sua entrevista no Manhattan Connection, ser um otimista, mas com os pés no chão. O País vai indo bem. A nossa economia é sólida e a democracia é estável. Porém, o Brasil se ressente de um planejamento maior para “dar a sua arrancada”, para se situar entre os países desenvolvidos.

Será preciso haver um governo empreendedor e sério, gerador de empregos, “de preferência fora do Governo”. Segundo atribuiu Lucas Mendes a Laudálio, “o Brasil caminha, mas não anda”.

icon Leia mais

cadastre sua empresa

Convênios e Parcerias

convenios-firmados-telebrasil

Fique Informado!

Cadastre-se para receber nossas novidades.

Recomende aos amigos!

logo-telebrasil 11

  

TELEBRASIL


foto-localizacao-telebrasil 

Razão Social: TELEBRASIL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES
Tel.: +55 (21) 2244-9494
Fax:+55 (21) 2542-4092
CNPJ/MF: 42.355.537/0001-14
Inscrição Municipal: 01.062.450

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.