Brasil: um mercado
de R$ 40 bilhões para
IoT até 2020

04/07/2017

Até 2020, o ecossistema de Internet das Coisas no Brasil deve alcançar uma receita de US$ 40 bilhões, ou US$ 13 bilhões, se o Plano Nacional de Internet das Coisas for efetivamente conduzido pelo governo, pontua a IDC Brasil. Para a consultoria, o avanço de IoT está conectado ao uso de ferramentas de análise, fundamentais para transformar dados em valor para os negócios, e à computação em nuvem, que será a plataforma para processar os dados. Até 2019, segundo a IDC, 43% dos dados de Internet das Coisas serão tratados na nuvem.

No mundo, os gastos com Internet das Coisas ficarão em US$ 800 bilhões até o final deste ano, um incremento de 16,7% em relação a 2016. Até 2021, os gastos mundiais com hardware, software, serviços e conectividade para IoT deverão chegar a US$ 1,4 trilhão. Os consultores da IDC afirmam que o debate hoje não é mais sobre os sensores conectados, mas, sim, sobre as soluções geradoras de valor para o negócio.

O levantamento da IDC aponta ainda que, mundialmente, os setores que mais investirão em IoT em 2017 serão manufatura (US$ 183 bilhões), transporte (US$ 85 bilhões) e utilities (US$ 66 bilhões).

Veja mais matérias da Newsletter Telebrasil



Plano de IoT será um marco na revolução digital brasileira

A expectativa é da chefe do Departamento de TIC do BNDES, Irecê Kauss Loureiro. "O levantamento não pode ficar no papel, ele tem de gerar um movimento na economia real para o desenvolvimento do Brasil", sustenta. Leia mais


Copyright © 2017 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações ... Todos os direitos reservados

Produção e edição:Editora Convergência Digital